Currículo

JOSÉ CARLOS DUTRA DO CARMO.

SITE: www.sitenotadez.net, já acessado por mais de 17 milhões de pessoas.

E-MAILs: sitenota1000@gmail.com - sitenotadez@sitenotadez.net

Currículo literário — romanceado, naturalmente. Que ninguém repare, porque não sou nada modesto, reconheço!

JOSÉ CARLOS DUTRA DO CARMO, natural do lugarejo de Sacramento, Município de Bom Jesus do Itabapoana, estado do Rio de Janeiro.

Órfão desde os seis anos de idade, venceu pelo estudo. Muito esforço e muito estudo.

EXÍMIO DATILÓGRAFO.

Quando da realização da prova de datilografia do concurso da Justiça do Trabalho, no qual obteve brilhante aprovação, foi o único candidato, entre centenas de concorrentes, que conseguiu datilografar o texto integralmente (1.200 toques) antes de 6 minutos, tendo, por essa razão, recebido efusivas congratulações dos fiscais da prova.

EX-PROFESSOR DE DATILOGRAFIA.

Dispõe de uma técnica inédita e revolucionária, capaz de transformar o candidato em exímio datilógrafo.

Este método de ensino datilográfico encontra-se disponível em seu livro, ainda no prelo, CEM TEXTOS PARA CONCURSOS-DIGITAÇÃO, e é composto por textos contendo, a maioria, 900 toques cada um.

Uma obra singular no cenário editorial do livro técnico brasileiro.

FUNCIONÁRIO PÚBLICO FEDERAL.

Pertence aos quadros do Tribunal Regional do Trabalho da 5ª Região, BA, na condição de funcionário aposentado.

Foi aprovado em 4º lugar na classificação geral em um concurso de elevado nível de dificuldade (um autêntico vestibular), planejado e executado pela Fundação Carlos Chagas, SP.

Nesse certame concorreu com mais de 200.000 candidatos de diversos estados, como Alagoas, Bahia, Espírito Santo, Goiás, Minas Gerais, Pernambuco, Sergipe, entre outros.

EX-FUNCIONÁRIO DO BANCO DO BRASIL.

Trabalhou no BB durante nove anos, cinco dos quais na Carteira de Cadastro, setor onde seu trabalho tornou-se padrão de qualidade até os dias de hoje, devido à impecabilidade da redação e datilografia.

Quando da realização de determinado concurso interno, foi o único funcionário que, na época, pesquisou todos os assuntos do programa do concurso em inúmeras obras.

Resumiu e revisou todo o material, preparando apostilas para si e para os demais colegas.

Nas ocasiões em que o acúmulo de serviço na agência era grande — preparação de contratos agrícolas, por exemplo — e urgia acelerar a produtividade, sobretudo na digitação, Carlos era o primeiro a ser convocado.

Foi um dos melhores datilógrafos que o Banco do Brasil de Ipiaú, BA já conheceu.

PORTADOR DE DIPLOMA DE CURSO SECUNDÁRIO.

Técnico Agrícola. Curso concluído, com destaque, na Escola Agrotécnica Federal de Santa Teresa, ES, próxima a São João de Petrópolis, um pequeno povoado situado entre as cidades de Santa Teresa e Colatina, considerada, na época, a melhor escola agrícola do Brasil.

De uma turma de cinqüenta alunos, na 5ª série, foi o único que conseguiu concluir o 2º grau (atual Ensino Médio) sem repetir qualquer série ou ficar em recuperação uma única vez sequer.

Os demais cinqüenta e quatro foram reprovados no decorrer do curso, ou, então — o que era mais freqüente — pediram transferência para outros colégios menos rigorosos.

José Carlos foi o melhor aluno da escola em Língua Francesa, durante os quatro anos em que cursou a disciplina, cuja pronúncia até hoje se mantém impecável.

Sua menor nota, nesse período, foi 8,8, em uma prova na qual 40% da turma tirou zero, por causa de uma greve.

Quando cursava o 2º grau foi eleito em uma votação memorável, quase por unanimidade, presidente da Cooperativa Escolar e, posteriormente, em outro pleito de igual magnitude, foi aclamado presidente do Grêmio Estudantil.

EX-PROFESSOR DE CURSINHO.

Especialista na preparação de candidatos para diversos tipos de concursos de nível médio.

Como fundador, proprietário e professor exclusivo do CURSO PITÁGORAS, foi responsável, em Ipiaú, BA, entre 1966 e 1978, pelo maior índice de aprovação em todos os tempos de candidatos aos concursos do Banco do Brasil, com dezesseis aprovados em um só certame, tendo conseguido prever até a ordem de classificação dos oito primeiros colocados.

Para se ter uma idéia precisa da grandiosidade desse recorde, em termos comparativos, basta dizer que no último concurso do BB, realizado na região, apenas duas pessoas foram aprovadas.

Foi responsável, também, em 1978, pela única aprovação, em concurso interno, de um menor-estagiário, fato marcante na história do Banco do Brasil de Ipiaú, BA naquele ano.

O mesmo fato ocorreu com relação ao Banco do Nordeste do Brasil, quando um menor-aprendiz obteve espetacular aprovação.

O professor Zé Carlos contribuiu decisivamente para o sucesso de centenas de candidatos nos concursos realizados por respeitáveis instituições, tais como Banco Central, Banco do Nordeste, BANEB, Caixa Econômica Federal, CEPLAC, Empresa Brasileira dos Correios e Telégrafos e Petrobras.

Cabe também mencionar sua colaboração direta no êxito de muitos jovens em testes promovidos e realizados pela EMARC e pelos Colégios Anchieta, Antônio Vieira, Dois de Julho, Escola Técnica Federal, Marista, estes últimos de Salvador, BA.

Somente um jovem de Ipiaú, BA foi aprovado no vestibular da Universidade Católica de Salvador—UCSAL, BA, em 1978, tendo sido preparado pelo CURSO PITÁGORAS.

A única concorrente que passou em determinado concurso externo do BB, na região, foi igualmente preparada pelo referido curso.

EX-PROFESSOR DE MATEMÁTICA.

Lecionou para o 1º e 2º graus (atuais Ensinos Fundamental e Médio), com dez anos de experiência docente em colégios públicos e particulares da Bahia (Ipiaú e Guanambi), do estado do Rio de Janeiro (Bom Jesus do Itabapoana) e do Espírito Santo (Bom Jesus do Norte).

Ensinou em todas as séries dos antigos cursos Ginasial, Normal, Clássico, Comercial e, por último, nas séries de 5ª a 8ª do 1º grau e nos cursos de Administração, Magistério, Contabilidade e Científico (2º grau).

Quando surgiu a avaliação subjetiva que o governo impôs às escolas apenas para passar aluno por decreto, foi o único professor a se posicionar radicalmente contra na época!

Por esse motivo, quase foi queimado na fogueira, qual Joana d’Arc, e a palavra mais bonita que ouvia com relação à sua corajosa postura era retrógrado!

Pois o mesmo governo que impôs uma avaliação faz-de-conta, de mentirinha (pura demagogia eleitoreira), chegou à terrível conclusão de que é preciso mudar tudo, porque há aluno de colégio público terminando o 2º grau praticamente analfabeto, mal sabendo escrever o próprio nome!

Em outra oportunidade, apareceu, qual fantasma vindo do além, a tal da Matemática Moderna, que de moderna não tinha nada!

E pior, já havia sido banida dos currículos escolares da França e de outras nações da Europa, por ter arrasado o ensino de Matemática naqueles países, afora o fato de ter contribuído, decisivamente, para que os alunos desenvolvessem resistência ainda maior ao aprendizado da disciplina!

Quem a ressuscitou no Brasil foi um autor de livros de Matemática (e também dono de editora) — muito conhecido na época —, Osvaldo Sangiorgi, que ficou milionário vendendo uma parafernália repleta de sinais e simbologias, inutilidades que serviam para quase nada!

Alguém ouve falar de Matemática Moderna nos dias de hoje?!

Carlos simplesmente negou-se a ministrar a coisa a seus alunos!

Como professor de Matemática, participou de vários cursos promovidos pelas Secretarias de Educação e Cultura dos estados da Bahia, do Espírito Santo e do Rio de Janeiro.

ESCRITOR.

Os livros 2.000 PSICOTESTES, COM RESPOSTAS (2 volumes, com 709 páginas cada um, totalizando 4.000 testes psicológicos), suas obras mais consagradas, foram considerados pela crítica especializada e pelo Suplemento Literário do Jornal do Brasil como o melhor trabalho sobre o assunto escrito por um autor brasileiro.

Até o momento foram vendidos mais de quarenta mil exemplares para leitores de mais de mil cidades.

As obras, portanto, com edições esgotadas, tornaram-se um best-seller no Brasil.

Esses livros foram adquiridos, inclusive, pela maioria das universidades brasileiras e por importantes instituições, como Fundação Carlos Chagas, Instituto Rio Branco e Itamarati.

Foram também vendidos para várias cidades do mundo, entre elas: Córdoba—Argentina, Hamburgo—Alemanha, Lisboa—Portugal, Luanda—Angola e Santiago—Chile.

Os dois volumes de 2.000 PSICOTESTES, COM RESPOSTAS despertaram tanto interesse que, na época em que foram lançados, o autor foi convidado a dar entrevista no programa de Haroldo de Andrade, na Rádio Globo do Rio de Janeiro, o maior índice de audiência da cidade.

Posteriormente, os direitos autorais das obras foram vendidos à Editora Iracema, de São Paulo.

Carlos é responsável, por meio dos dois volumes de seus livros 2.000 PSICOTESTES, COM RESPOSTAS, por centenas de aprovações, em todo o Brasil, de funcionários do Banco do Brasil, em concursos internos, e de candidatos em concursos externos promovidos pelo BB, conforme comprovam manifestações desses jovens no tópico REFERÊNCIAS (páginas 699 a 709 dos mencionados volumes).

Alguns exemplos de REFERÊNCIAS sobre seus livros 2.000 PSICOTESTES, COM RESPOSTAS:

“(...) valiosas obras, que reputo de grande valia para o cabal desempenho de minhas atividades profissionais.”

(Otacílio José da Silva, economista, Rio Branco, AC).

“Meus colegas e amigos ficaram maravilhados com sua fantástica criação.”

(Maria Elisabeth Gomes de Brito, Crato, CE).

“(...) parabenizá-lo pela sua genialidade na confecção dos livros 2.000 PSICOTESTES, COM RESPOSTAS, que estão fazendo furor na faculdade onde estudo.”

(José Antônio Calheira Silva, quartanista de Psicologia, Universidade de Brasília, DF).

“Você goza de prestígio incontestável em Goiatuba, GO, minha terra natal, graças aos seus maravilhosos livros, que são por demais instrutivos.”

(Antônio Bernardino da Silva, Belo Horizonte, MG).

“(...) apresentar-lhe minhas sinceras felicitações pelo excelente conteúdo de suas obras, que me proporcionaram a base necessária para a aprovação em uma prova muito difícil de testes psicológicos.”

(Roberto de Lima Feitosa, Belém, PA).

“(...) eu e vários colegas fomos aprovados em concursos graças aos seus magníficos livros 2.000 PSICOTESTES, COM RESPOSTAS.”

(Leonice Panacione, União da Vitória, PR).

“Examinadas e testadas suas obras na cidade do Rio de Janeiro e entusiasmados pela ótima aceitação delas nos setores onde as oferecemos, resolvemos ampliar sua divulgação.”

(Livraria Ler, Rio de Janeiro, RJ).

“Peço-lhe urgência na remessa dos livros, porque serão adquiridos com a finalidade de preparação para o próximo vestibular. Suas obras tiveram grande mérito na aprovação que obtive no concurso do Banco do Brasil para escriturário.”

(Maria do Rosário Zaniol, Veranópolis, RS).

“(...) suas obras, as mais completas publicadas no Brasil, já tomaram conta dos mais variados tipos de concursos e vestibulares.”

(Pedro Paulo Prazeres, Conselho Regional de Medicina, Florianópolis, SC).

“Creio que seus livros teriam ótima aceitação em São Paulo e outras capitais, já que os demais editados sobre o assunto quase nada oferecem em relação aos seus.”

(Olindo Serra, Campinas, SP).